Conto de fadas à mineira

As vezes o amor acontece nos locais mais improváveis.  Eu poderia ter conhecido a Ju no Santo Antônio quando éramos contemporâneos do ensino médio. Mas eu fiz o ensino médio nas coxas e ela era muito novinha pra mim. Eu poderia ter conhecido a Ju na igreja. Mas nem eu nem ela éramos santos. Na pior das hipóteses poderia ter conhecido ela numa balada de rock.... mas foi no Alambique. Meus amigos sabem como amo pagode e sertanejo. Foi o destino que quis assim. Desempenhando o nobre papel de ajudar um amigo desesperado por sua peguete que conheci a mulher da minha vida.  A partir desse dia vivemos diversas fases com momentos marcantes que definiram o relacionamento que temos hoje. 

Peguete fixo: Nessa fase eu tinha outro nome. Para todos os efeitos meu nome era Carol. A Ju comia com a Carol, ia no cinema com a Carol, estudava com a Carol, saía na balada com a Carol e o ainda por cima dormia com a Carol. 

Pré-namoro: Já era tratado pelo nome verdadeiro da certidão de nascimento. Para o sogros era somente uma lenda. Os amigos todos comprometidos, até o Social, faziam pressão para o relacionamento ficar mais sério. Certo dia naquela vida mansa do pré-namoro a Ju me convidou para irmos jantar no Outback. O que parecia mais um daqueles momentos improvisados de pura alegria fora premeditado e definiria o fim do pré-namoro.

Namoro: Consciente de que minha batata estava assando e que não poderia deixar o meu amor ir em busca da próxima bolacha no pacote, planejei. Planejei muito e tomei coragem. Como o fim do pré-namoro tinha sido num restaurante, nada melhor que outro restaurante para decretar o início de uma das fases mais gostosas da minha vida. Convidei a Ju para um almoço do Restaurant Week no Distinto. Chegando lá estava lotado e com fila de espera. Meu plano romântico, com vinho e boa comida tinha ido para o espaço. Como paciência não é o meu forte, o plano tinha que ser adaptado. No lounge do restaurante sentei meu amor no colo e contei pra ela como eu sou um cara difícil. Ao perceber que ela não fez cara feia para horrores que acabara de narrar, pedi ela em namoro e aproveitamos nosso primeiro almoço oficial. 

Pré-Noivado: Em alusão ao pré-namoro, tentei ensaiar o pré-noivado. Um amigo casa aqui, outro ali, o tempo passa e a gente não fica mais jovem. Já curtida das fases anteriores do relacionamento, enterrou meus planos antes que saíssem do papel. Estava aberto o caminho para o noivado. 

Noivado: É a fase atual que estou com casamento marcado e posso olhar para trás sem arrependimentos da escolha que fiz. Incontáveis foram os momentos que percebi precisar estar maduro para finalmente encontrar a pessoa certa para mim. Gostamos das mesmas coisas de formas diferentes. Eu não gosto de muitas coisas. Ela não gosta de poucas. Temos um apetite insaciável para coisas novas.... comidas, lugares, experiências, pessoas. Concordamos que juntos é melhor que separados. Compramos apartamento para brincar de casinha e adotamos o Lineu para brincar de pai e mãe. Sabemos que estamos preparados para a próxima fase. Só falta assinar o papel e fazer a festa.